Página inicial

Rubem Braga e uma vida narrada em crônicas

Rubem Braga e uma vida narrada em crônicas

Muitos foram os grandes autores da Literatura Brasileira que ingressaram na Faculdade de Direito, mas que preferiram seguir pelo caminho da escrita - José de Alencar (1829-1877); Vinicius de Moraes (1913-1980); Oswald de Andrade (1890-1954). Com o escritor capixaba Rubem Braga (1913-1990), não foi diferente. Nascido em 12 de janeiro de 1913, em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo, Braga formou-se advogado em 1933, mas...
O ANTROPOFAGISMO POÉTICO DE OSWALD DE ANDRADE

O ANTROPOFAGISMO POÉTICO DE OSWALD DE ANDRADE

Bacharel em Direito e em Humanidades, Oswald de Andrade (1890-1954) enveredou pelos caminhos da literatura, área em que se tornou destaque e um dos principais nomes do Movimento Modernista no Brasil. Nascido em 11 de janeiro de 1890, foi poeta, escritor, dramaturgo e ensaísta, dono de uma poesia radical, com linguagem simples e complexidade reflexiva, geralmente em textos de poucos versos. Um grande pensador da...
Manoel de Barros: um poeta incompleto

Manoel de Barros: um poeta incompleto

Um dos mais importantes poetas do século XXI, Manoel de Barros, cujo quintal era maior do que o mundo, nasceu no dia 19 de dezembro de 1916, em Cuiabá, Mato Grosso. Tinha no Pantanal a sua poesia e na Natureza sua inspiração.  Conhecido como “poeta das infâncias” em virtude de sua trilogia Memórias inventadas (2005, 2006, 2007), Manoel de Barros criou uma obra ímpar dentro...
Adélia Prado: uma mulher para ser lida no cotidiano

Adélia Prado: uma mulher para ser lida no cotidiano

Há 86 anos nascia um dos maiores nomes da poesia brasileira. A professora, filósofa, romancista, contista e poetisa Adélia Prado nasceu em Divinópolis, Minas Gerais, em 13 de dezembro de 1935 e agregou ao movimento Modernista, com sua forma encantadora de “dizer as coisas de maneira bonita”. Embora a arte poética tenha surgido na sua vida aos 14 anos, em decorrência da morte do seu...
QUE MISTÉRIOS TEM CLARICE?

QUE MISTÉRIOS TEM CLARICE?

Que mistério tem Clarice, pra guardar-se assim tão firme, no coração de uma nação inteira, mesmo depois de cem anos de seu nascimento? A pergunta, parafraseada a partir dos versos do cantor baiano Caetano Veloso, reflete a popularidade de Clarice Lispector (1920-1977) entre os jovens leitores do século XXI, considerada por seus biógrafos superior à sua época. Quanto a uma possível resposta: o amadurecimento dos...
Madalena Caramuru: a primeira mulher alfabetizada no Brasil

Madalena Caramuru: a primeira mulher alfabetizada no Brasil

Muitos foram os direitos conquistados pelas mulheres ao longo dos séculos. Antigamente, elas ingressaram na escola já adultas e com formação voltada para os cuidados com o lar e a família. Segundo as leis portuguesas, o sexo feminino fazia parte da categoria voltada para criança e doentes mentais, além de serem consideradas sujeitos sem capacidade intelectual para aprender. Essa ideia ainda persistiu no Brasil colônia,...
Marina Colasanti: Administração do tempo e a luta contra o machismo

Marina Colasanti: Administração do tempo e a luta contra o machismo

Escritora, contista, jornalista, tradutora e artista plástica ítalo-brasileira, publicou mais de setenta obras para crianças e adultos, Marina Colasanti é uma importante escritora da literatura brasileira. Suas obras refletem com delicadeza sobre assuntos ásperos, entre eles, a opressão da mulher na sociedade. A escrita de Colasanti instiga o leitor a perceber a beleza de tudo que estar ao seu redor que, mas por conta da...
RACHEL DE QUEIROZ E O LEGADO DA MULHER CEARENSE

RACHEL DE QUEIROZ E O LEGADO DA MULHER CEARENSE

Por muito tempo as mulheres tiveram sua capacidade intelectual subjugada. Consideradas inferiores aos homens, eram impedidas de alcançar as esferas letradas da sociedade. Mas, ao passo que lhe eram negados o acesso ao conhecimento, as cobranças às mulheres que se libertavam do padrão - esposa, mãe, dona de casa - mostravam-se cruelmente injustas, exigindo delas excelência (para assim validá-las) sem lhes serem oferecidos os meios...
JÁDER DE CARVALHO E A POESIA BÁRBARA DO HOMEM CEARENSE

JÁDER DE CARVALHO E A POESIA BÁRBARA DO HOMEM CEARENSE

“Eu nasci nos tabuleiros mansos de Quixadá e fui crescer os canaviais do Cariri, entre caboclos belicosos e ágeis. Filho da gleba fruto, em sazão ao sol dos trópicos, eu sou índice do meu povo: se o homem é bom - eu o respeito  se gosta de mim - morro por ele” (TERRA BÁRBARA, 1982) Foi no final do primeiro ano do século XX, em...